Profundamente decepcionado com a OPERA pelo abandono da Engine Presto (Opera 12).

  • Boa noite amigos,
    Bem, fiquei surpreso pela iniciativa da OPERA em abandonar a excelente engine presto que uso a anos, para utilizar a mesma engine do Chrome. Quem utiliza o OPERA a anos sabe que nem de perto esse engine chega da boa Presto, e que o novo opera mais parece o Chrome.

    Não vejo como fazer sentido anos e anos de dedicação ao desenvolvimento de engine, e ela ser abandonada assim.

    E sabem o que é pior? A Presto é código fechado, portanto ninguém mais poderá continuar o trabalho da Opera com outro nome.

    Pena, se eu soubesse que a Opera era tão sem personalidade, jamais teria me permitido apaixonar tanto pelo Opera.

  • Amigo, a Engine Presto começou a ficar difícil de manter e ela era usada para fazer concorrência contra Netscape. Se a Opera ASA continuasse a usar ele, começaria a ficar incompatível com vários sites.

    1. Por que ficou difícil de manter?
    2. Por que ficaria incompatível com vários sites?
  • Por que ficou difícil de manter?

    Segundo disse um dos desenvolvedores, o código ficou "bagunçado" demais e isso atrapalhave a correção de bugs, entre outras coisas.
    E também dificultava a adição de novas funcionalidades, fato que era bem visível pelo fato do Opera estar bem atrás na implementação destas.

    Por que ficaria incompatível com vários sites?

    Ficaria não, sempre foi, o que obrigava ao uso de "gambiarras". E a tendência era só piorar.

  • Imagino que o código ficou bagunçado porque havia muitos recursos e talvez seja difícil atualizar tudo.

    Uma pergunta por curiosidade: porque que "sempre foi" incompatível.

  • Por que ficou difícil de manter?

    Segundo disse um dos desenvolvedores, o código ficou "bagunçado" demais e isso atrapalhave a correção de bugs, entre outras coisas.
    E também dificultava a adição de novas funcionalidades, fato que era bem visível pelo fato do Opera estar bem atrás na implementação destas.

    Por que ficaria incompatível com vários sites?

    Ficaria não, sempre foi, o que obrigava ao uso de "gambiarras". E a tendência era só piorar.

    1. Que tipo de funcionalidades? O OPERA 12 é elogiado pelo sua atitude sempre pioneira na colocação de novas funcionalidades. Não faz sentido isso.

    2. O motivo da incompatibilidade é por que o OPERA segue as regras da WC3, sendo bem rígido com isso, e muitos desenvolvedores de sites não respeitavam isso, e por isso o site não ficavam legais, mais isso a OPERA melhorou muito. Atualmente, quase nenhum site (pra não dizer nenhum) não abre perfeitamente no OPERA 12.16.
      ====
      O verdadeiro motivo que alguns analistas dizem para o abandono da PRESTO é por que a OPERA não quer gastar tanto desenvolvendo-o, por isso escolheu a ENGINE do Chrome/Safari.

    "[...]a mudança da sua engine proprietária Presto para o WebKit e o Chromium, argumentando que faz mais sentido trabalhar em colaboração com projetos opensource já existentes."
    http://adrenaline.uol.com.br/internet/noticias/15597/opera-perde-10-de-seus-empregados.html

    Em relação a inovação:
    "A mudança diminuiria a diversidade, criando uma monocultura do Webkit e uma maior dominância criaria uma tendência de criar sites “Webkit”, dificultando a propagação de padrões abertos e universais. É o mesmo efeito que o Internet Explorer causou anos atrás, quando dominava sozinho o mercado. Peter-Paul Koch, especialista em compatibilidade de navegadores, também criticou a decisão. Segundo Koch, sem a tecnologia própria o poder da Opera diminui. A empresa pode não ter a capacidade de gerar inovações aceitáveis dentro do grupo político dominante do Webkit. A inovação pode ser seriamente afetada."
    http://www.guiadopc.com.br/noticias/31587/opera-mata-seu-motor-demite-quase-uma-centena-de-funcionarios-alvo-de-criticas.html

    Novamente, a verdadeira razão:
    "A utilização do Webkit pode ser prejudicial para a internet como um todo, mas para a empresa norueguesa pode ser acertada. A redução de custos no desenvolvimento fará os lucros aumentarem muito a longo prazo. Mas é só uma das vantagens que a Opera Software terá."
    http://www.guiadopc.com.br/noticias/31587/opera-mata-seu-motor-demite-quase-uma-centena-de-funcionarios-alvo-de-criticas.html

    O que fazia o OPERA irresistível era sua unicidade, sua capacidade de andar com as próprias pernas. E ela abandonou tudo isso para fazer um Chopera, um navegador muito parecido com o Chrome, que por sinal, não é uma engine que me seduz.

    Presto é uma engine tão excelente, que o navegador é elogiado em qualquer review, e ele é código fechado, a razão? Eu não sei.

    É lamentável, sinceramente não sei o que fazer, pois a PRESTO é fechada a OPERA, e ela decidiu mata-lo.

    RIP ao melhor navegador da WEB há anos.

  • Não vejo como fazer sentido anos e anos de dedicação ao desenvolvimento de engine, e ela ser abandonada assim.
    Por que ficou difícil de manter?
    Por que ficaria incompatível com vários sites?
    Foram mais de 18 anos tentando educar os desenvolvedores web de que eles deveriam seguir os padrões web abertos e parar de usar browser sniffing e hacks pra que os sites funcionassem no navegador X ou Y quebrando os sites no Opera. Ainda assim os maiores sites da web continuaram a discriminar o Opera, bloqueando o acesso ao site inteiro ou alguns recursos.
    E isso continuou exigindo muito esforço e "perda de tempo" pra Opera Software e seus funcionários tendo que fazer contato com os sites para que eles consertassem os erros e também analisando e remendando manualmente pelo BrowserJS/override_downloaded.ini já que os desenvolvedores não ligam e levariam semanas, meses, e muitas vezes a eternidade (nunca) pra consertar o erro no site deles (e às vezes era causado por um erro no motor de renderização do Opera mesmo), e até lá a grande maioria dos usuários que não estão nem aí pra saber de quem é a culpa quando "não consigo fazer isso no meu Facebook pelo Opera" ou "não consigo usar recurso X do meu web-mail pelo Opera" simplesmente deixam de usar o Opera fazendo eles perderem usuários...

    Então além de todo esse trabalho pra garantir a compatibilidade, o "difícil de manter" tem outros significados. Por exemplo, adicionar novos recursos e suporte para novos padrões web com cuidado para que algum recurso já presente não pare de funcionar ou apresente erros, manter o motor de renderização rápido e eficiente, etc.

    Nós estávamos sentindo isso na pele com as últimas versões do Opera. Apesar de todo o tempo e esforço dos desenvolvedores, a aceleração por hardware permaneceu em um eterno beta. Quando implementaram plug-ins em processos separados o navegador ficou muito instável e logo lançaram uma versão nova desabilitando a função, agora imagine quando chegasse a hora de implementar abas em processos separados...
    No Opera 12 o Facebook ou qualquer outro site que use padrões modernos simplesmente fica lento, travando. Outros exemplos: Twitter, Tumblr, algumas outras páginas que nem tem tantos elementos mas usam elementos position:fixed e/ou efeitos de sombreamento (até saiu uma correção pra um bug de performance no motor do Presto com a box-shadow mas acho que não adiantou muito ou está afetando outros efeitos).

    Acho que dá pra ver como dava trabalho pra corrigir um navegador que vem com um código sendo feito há anos e anos, antes mesmo do JavaScript e do CSS serem inventados. Ele foi até reescrito umas duas vezes, e algumas partes foram reescritas mais vezes... Mas talvez realmente não tinha melhor solução do que usar os motores já prontos, acessíveis e modificáveis do Chromium e criar um novo navegador com eles.

  • Atualmente, quase nenhum site (pra não dizer nenhum) não abre perfeitamente no OPERA 12.16.
    Você só está enxergando o resultado, ignorando todo o trabalho de comunicação, análise de código de sites e centenas de patches pra que você consiga navegar sem problemas. E isso nem cobre o trabalho pra manter e aumentar a performance e a implementação de novos padrões web no motor...

    A mudança diminuiria a diversidade, criando uma monocultura do Webkit e uma maior dominância criaria uma tendência de criar sites “Webkit”, dificultando a propagação de padrões abertos e universais. (...)
    A utilização do Webkit pode ser prejudicial para a internet como um todo
    Isso é uma falácia, além de querer colocar a culpa no Opera o que é de responsabilidade dos desenvolvedores web.

    Não existe monocultura WebKit. O presente no Safari do iOS é diferente do WebKit do navegador que era padrão no Android até o KitKat. O WebKit do Safari do Mac OS X é diferente do presente no Chrome quando ele ainda usava o WebKit, o WebKit que o Midori usa é diferente dos dois. O Maxthon mistura seus próprios patches no WebKit que usa, e o Dolphin é outro exemplo disso no Android. Todos eles têm pequenas ou grandes diferenças na implementação do motor que podem ser exploradas em detalhes ou simplesmente reparadas por qualquer um que visite o teste mais superficial que existe pra motores de renderização, o HTML5test.com que dá pontuações diferentes pra cada. Além disso já surgiu o Blink que sendo um fork vai trazer mudanças e diferenças radicais em relação ao WebKit.

  • Mas talvez realmente não tinha melhor solução do que usar os motores já prontos, acessíveis e modificáveis do Chromium e criar um novo navegador com eles.

    Concordo com você, é mais fácil pegar um que está pronto com mais estabilidade e mais aperfeiçoado.

  • @darhmordred não precisa usar letras maiores, o moderado pode considerar ofensivo.

  • Você só está enxergando o resultado, ignorando todo o trabalho de comunicação, análise de código de sites e centenas de patches pra que você consiga navegar sem problemas. E isso nem cobre o trabalho pra manter e aumentar a performance e a implementação de novos padrões web no motor...

    Você está dizendo que os desenvolvedores do OPERA estavam sofrendo para deixar o navegador com a qualidade que o atual 12.16 tem? E que esse trabalho vai diminuir utilizando o webkit?

    sidneyneto,
    Eu não editei fonte alguma, apenas coloquei alguns trechos de algumas matérias e a fonte ficou daquele jeito. Alias, não achei ainda as ferramentas de quote, edição, anexo etc.., neste forum.

  • De novo, a letra ficou grande, e não sei como edita-la.

  • Tudo bem, não sabia disso, delculpe.

  • Que tipo de funcionalidades? O OPERA 12 é elogiado pelo sua atitude sempre pioneira na colocação de novas funcionalidades. Não faz sentido isso.

    Referia-me a funcionalidades diretamente relacionadas ao "motor", embora não exclusivamente estas.
    Um exemplo é a aceleração por hardware. Podemos citar tb o suporte a APIs, novos protocolos, etc.

    O motivo da incompatibilidade é por que o OPERA segue as regras da WC3, sendo bem rígido com isso, e muitos desenvolvedores de sites não respeitavam isso, e por isso o site não ficavam legais, mais isso a OPERA melhorou muito.

    Sim, e foi exatamente por isso que eu disse que o Opera sempre teve problemas de compatibilidade com vários sites. E após anos tentando "convencer" os autores de sites a seguirem os padrões, o povo da Opera Software viu que não adiantava ficar "dando murro em ponta de faca" e começarem a adaptar o browser para trabalhar melhor com códigos "sujos".

    Atualmente, quase nenhum site (pra não dizer nenhum) não abre perfeitamente no OPERA 12.16.

    Muito disseo se deve às gambiarras criadas, como browser.js e override_downloded.ini. Se você desabilitar o browser.js, muitos sites passarão a não funcionar corretamente.

    No Opera Blink esse arquivo é dez vezes menor.

  • De novo, a letra ficou grande, e não sei como edita-la.

    Caso esteja usando o Opera Blink, use a opção de "coloar como texto plano" (ou algo assim).

  • Referia-me a funcionalidades diretamente relacionadas ao "motor", embora não exclusivamente estas.
    Um exemplo é a aceleração por hardware. Podemos citar tb o suporte a APIs, novos protocolos, etc.

    Peraí, deixa eu ver se entendi: Você está dizendo que motor PRESTO é velho demais tecnologicamente para tornar o seu desenvolvimento sustentável para a OPERA?

    Sim, e foi exatamente por isso que eu disse que o Opera sempre teve problemas de compatibilidade com vários sites. E após anos tentando "convencer" os autores de sites a seguirem os padrões, o povo da Opera Software viu que não adiantava ficar "dando murro em ponta de faca" e começarem a adaptar o browser para trabalhar melhor com códigos "sujos".

    Mas ai não é culpa do navegador, e sim dos mal desenvolvedores. Eu nunca culpei o navegador por isso, pelo contrário, sempre elogiei essa postura.

    Muito disseo se deve às gambiarras criadas, como browser.js e override_downloded.ini. Se você desabilitar o browser.js, muitos sites passarão a não funcionar corretamente.
    No Opera Blink esse arquivo é dez vezes menor.

    Pode falar mais dessas gambiarras?

    Caso esteja usando o Opera Blink, use a opção de "coloar como texto plano" (ou algo assim).

    Opera Presto até a sua morte rs
    Não dá, eu amo essa engine, não a troco por nenhum outra. Ainda mais que vi que você divulgou a 12.17, só alegrias. hehe

  • Peraí, deixa eu ver se entendi: Você está dizendo que motor PRESTO é velho demais tecnologicamente para tornar o seu desenvolvimento sustentável para a OPERA?

    Não exatamente velho, mas o fato é que o Presto estava bastante atrasado em relação a outros motores. Em vez de elaborar e implementar novos recursos no Opera, os desenvolvedores tinham de ficar correndo atrás de adicionar ao Presto recursos que outros motores já haviam incorporado.

    Mas ai não é culpa do navegador, e sim dos mal desenvolvedores.

    Em parte sim, mas o Opera tb tinha sua parcela de culpa.

    Pode falar mais dessas gambiarras?

    Para solucionar alguns dos problemas de incompatibilidade com certos sites, o Opera usava dois arquivos: override_downloaded.ini e browser.js.

    O override_downloaded alterava as preferências dos sites problemáticos fazendo o Opera se identificar como outro navegador. Isso ajudava a evitar problemas com sites que faziam browser sniffing.

    Já o browser.js altera o código da página e serve para tentar arrumar incompatibilidades um pouco mais complexas. O problema é que muitas vezes a gambiarra acaba causando outros problemas.

    http://www.opera.com/docs/browserjs/

  • Peraí, deixa eu ver se entendi: Você está dizendo que motor PRESTO é velho demais tecnologicamente para tornar o seu desenvolvimento sustentável para a OPERA?

    Não exatamente velho, mas o fato é que o Presto estava bastante atrasado em relação a outros motores. Em vez de elaborar e implementar novos recursos no Opera, os desenvolvedores tinham de ficar correndo atrás de adicionar ao Presto recursos que outros motores já haviam incorporado.

    Mas ai não é culpa do navegador, e sim dos mal desenvolvedores.

    Em parte sim, mas o Opera tb tinha sua parcela de culpa.

    Pode falar mais dessas gambiarras?

    Para solucionar alguns dos problemas de incompatibilidade com certos sites, o Opera usava dois arquivos: override_downloaded.ini e browser.js.
    O override_downloaded alterava as preferências dos sites problemáticos fazendo o Opera se identificar como outro navegador. Isso ajudava a evitar problemas com sites que faziam browser sniffing.
    Já o browser.js altera o código da página e serve para tentar arrumar incompatibilidades um pouco mais complexas. O problema é que muitas vezes a gambiarra acaba causando outros problemas.
    http://www.opera.com/docs/browserjs/

    1. Atrasado em que sentido? O que o Presto não tem, que o Blink tem, e que faz tanta diferença?
    2. Qual era a parcela de culpa do Opera?
    3. Entendi, e ajudou muito. Depois desses dois arquivos, o opera ficou irresistivelmente bom. Seu calcanhar de aquiles foi simplesmente banhado.
  • Atrasado em que sentido? O que o Presto não tem, que o Blink tem, e que faz tanta diferença?

    Atrasado no sentido de que recursos já existentes em outros motores ainda não haviam sido implementados no Presto.

    Um exemplo são os atributos do html5. No Html5Test o Presto consegue em torno de 390 pontos contra 500 e poucos do Opera Blink.

    Qual era a parcela de culpa do Opera?

    Isso vai depender um pouco do ponto de vista mas pode ser até de 100%.

    O usuário não quer saber se a culpa é do site ou do navegador, ele quer é que a página funcione. Quando o site falha com vários navegadores até é possível alegar que a culpa é do site mas quando so falha com um, isso fica mais complicado.

  • Quando o site falha com vários navegadores até é possível alegar que a culpa é do site mas quando so falha com um, isso fica mais complicado.
    Porém perfeitamente possível de explicar (só comentando).

Log in to reply
 

Looks like your connection to Opera forums was lost, please wait while we try to reconnect.