Do more on the web, with a fast and secure browser!

Download Opera browser with:

  • built-in ad blocker
  • battery saver
  • free VPN
Download Opera
  • Simplesmente houve uma evolução dos webmails

    Bem, fico mais leve sabendo que, então, para você, pode-se desativar o Gregório Barrios. Se não receasse lhe dar muito trabalho, perguntaria que aspectos da evolução dos webmails tornaram desnecessários os gerenciadores.

  • Se não receasse lhe dar muito trabalho, perguntaria que aspectos da evolução dos webmails tornaram desnecessários os gerenciadores.

    Muitos webmails passaram a permitir que os usuários façam neles o mesmo que fariam em um gerenciador.

    No meu caso, agora tenho um webmail baseado em Office (Outlook) que me oferece alguns dos principais recursos do programa.

  • Muitos webmails passaram a permitir que os usuários façam neles o mesmo que fariam em um gerenciador.

    Lembro-me de que iniciei a tentativa de promover o M2, dizendo que havia uma tendência de considerarem, já naquela época, 2011, o uso de gerenciadores como superado. Você, então, me convenceu do contrário. Dirá que então não, hoje, sim.

    Pergunto: já se consegue visualizar e trabalhar e-mails off line? Salvar um e-mail, no formato do e-mail, no disco rígido? Se o Outlook mail (ou como seja designado) é vinculado a funções do office, certamente que permitirá a formatação até melhorada do que a dos gerenciadores de e-mails, valendo-se dos recursos que o office concede, não? Editando: há também o gerenciamento de feeds pelo webmail?

  • Dirá que então não, hoje, sim.

    É por aí. 🙂 As coisas mudam, não dá para pensar da mesma forma o tempo todo.

    Pergunto: já se consegue visualizar e trabalhar e-mails off line?

    No meu há essa opção mas é limitada e confesso que nunca a testei. De qualquer forma acho que isso deva ser um recurso pouco oferecido pelos webmails.

    Salvar um e-mail, no formato do e-mail, no disco rígido?

    Isso também não, mas é algo que eu não costumo usar.

    Se o Outlook mail (ou como seja designado) é vinculado a funções do office, certamente que permitirá a formatação até melhorada do que a dos gerenciadores de e-mails, valendo-se dos recursos que o office concede, não?

    Tem a opção de mensagem em html como a maioria. Talvez tenha algumas opções a mais também.

    há também o gerenciamento de feeds pelo webmail?

    No meu tem mas ainda não usei.

  • Simplesmente houve uma evolução dos webmails, o que ajudou a praticamente dispensar o uso de programas exclusivos para gerenciar emails.

    "Nem tanto, mestre" (Sr. Ptolomeu) :lol: Nem tanto, para meu jeito de levar e atuar.

  • No meu há essa opção mas é limitada e confesso que nunca a testei. De qualquer forma acho que isso deva ser um recurso pouco oferecido pelos webmails.

    Mas, oferecido pela totalidade dos gerenciadores.

  • Mas, oferecido pela totalidade dos gerenciadores.

    Realmente, mas dependerá das configurações.

    De qualquer forma, eu raramente fico offline. E quando fico, raramente preciso ter acesso a algum email.

  • Pra mim um software desse sempre será importante, pois eu trabalho com cinco contas de e-mail simultâneas, duas pessoais e três a trabalho. Uso o Outlook já faz uns 3 anos e ele sempre me atendeu bem. Atualmente estou usando o Outlook do próprio Windows 10 e ele está se saindo muito bem também. Mas há também o Thunderbird, que é gratuito e da Mozilla Foundation.

    Não seja por isso, alguns web-mails permitem configurar várias contas e nada impede que ainda mais ofereçam esse recurso.
    (Só pra ser do contra.)

    já se consegue visualizar e trabalhar e-mails off line? Salvar um e-mail, no formato do e-mail, no disco rígido? Se o Outlook mail (ou como seja designado) é vinculado a funções do office, certamente que permitirá a formatação até melhorada do que a dos gerenciadores de e-mails, valendo-se dos recursos que o office concede, não? Editando: há também o gerenciamento de feeds pelo webmail?

    Todos esses parecem recursos supérfluos (desnecessários) pra mim, extremamente pouco utilizados.
    Mas nada impede que algum web-mail implemente um dia, um BD off-line, acho que "formato de e-mail" não existe cada programa tem o seu e geralmente as pessoas encaminham pra poder editar ou imprimem como PDF (o que o Opera pode fazer nativamente por causa do Chromium) pra guardar, vincular a funções de formatação do Office (que já tem versão web e quem sabe um dia fica completa em recursos)...

  • Para mim, não são supérfluos. Atrasado, ou avançado, estão a meu gosto, manias e caduquices a que a idade me dá direito. Já consta isso no estatuto do idoso. :XP:

    Quando a história do BD se efetivar, retirarei esse quesito. Já o PDF, não tinha pensado nisso. Seja como for, é, atualmente, mais trabalhoso. No outlook 6 e acho que ainda no win 98, o office podia ser habilitado para editar e-mails naquele (saudoso) gerenciador, salve, ficavam bem bonitos. Na versão 97-2003,se não me engano. A seguinte desabilitou.

    Também dentro das minhas idiossincrasias, nunca um webmail integrado pode ser comparado a um gerenciador, principalmente pela privacidade, fora eventuais, embora raros, panes na internet.

  • acho que "formato de e-mail" não existe

    Existe. No Opera Mail é .mb e .mb2. No outlook é/era .eml e outra extensão de que não me recordo para recompor os backupeados.
    Naturalmente, todos são abertos pelos respectivos gerenciadores. Quando se reintegram aos gerenciadores, são reavivados, com todos os dados e assim ressuscitados podem ser reativados, em caso de necessidade, por exemplo, o assunto a que dizem respeito voltou ao interesse.

    Quanto a extremamente pouco utilizados, acho que concordo inteiramente, se você está-se referindo a número de pessoas que com eles interagem. Mas, não para os que os apreciam e sabem de sua existência. Aí, são relativamente bastante utilizados.
    A minoria também deve ser contemplada. Pode, em algumas circunstâncias, seus componentes representar uma fatia mercadológica financeiramente atraente. Não é à toa que a Micosoft criou o modo de compatibilidade, saída genial que encontrou.

    Para feeds, desconheço outro condutor melhor do que o Opera Mail, mesmo nas condições de hoje. Estou dizendo que
    desconheço, não que não exista.

  • Correção: onde escrevi .mb2, leia-se .mbs. E a extensão para importar os backups do outlook é/era dbk.

  • Existe. No Opera Mail é .mb e .mb2. No outlook é/era .eml e outra extensão de que não me recordo para recompor os backupeados.

    Acho que ele se referia a um formato universal.

    Naturalmente, todos são abertos pelos respectivos gerenciadores. Quando se reintegram aos gerenciadores, são reavivados, com todos os dados e assim ressuscitados podem ser reativados, em caso de necessidade, por exemplo, o assunto a que dizem respeito voltou ao interesse.

    Se a ideia era fazer backup, por que simplesmente não fazer cópias períodicas da pasta de emails?

  • Acho que ele se referia a um formato universal.

    No caso, o Rafa estava pondo em observação a minha expressão "formato e-mail" que nunca pretendi que fosse universal. Isto resultou de eu perguntar a você se os webmails permitiam salvar um e-mail no formato dele, do e-mail, isto é, com todas as características, remetente, destinatário, assunto, corpo da mensagem, anexos... e "ressuscitá-los" inclusive com todas as suas funções (encaminhar, responder etc.) que os gerenciadores permitem e os webmails não. E você assim entendeu, tanto que respondeu que não.

    Se a ideia era fazer backup, por que simplesmente não fazer cópias períodicas da pasta de emails?

    Isto, você está dizendo no Opera Mail, não é? O Opera Mail, salvando no formato .mbs consegue a façanha de fazer backup daquele de um só e-mail, como de um conjunto. Já o outlook, não, na versão que usei. Nele, os arquivos salvos na extensão .eml voltavam reintegrados, enquanto o computador, por exemplo, não fosse à formatação. Indo, quando voltava, os salvos na extensão .eml não se reintegravam, nem sequer abriam novamente, somente os backupeados na extensão default dbk se reintegravam. Ele só fazia backup de pastas, o trabalho era bastante diferente de copiar a pasta de e-mails.

  • Isto, você está dizendo no Opera Mail, não é?

    Sim, mas pode servir para outros programas também. Vai depender de como funciona o sistema de armazenamento deles.

    Já o outlook, não, na versão que usei.

    Nem era possível usar a opção do autoarquivamento para fazer "backups" das mensagens?

  • Respondi, mas a moderação "flagou" e ficou retida.

  • Nem era possível usar a opção do autoarquivamento para fazer "backups" das mensagens?

    Autoarquivamento seria uma designação assim denominada especificamente e contida nas opções da versão do Outlook que você usa? Ou você chama de autoarquivamento a mecânica de um modo de funcionamento do programa? Não havia, na minha versão, opção assim designada, não me lembro pelo menos.

    Assim se fazia/faz o backup dele: https://support.microsoft.com/pt-br/kb/270670

  • Autoarquivamento seria uma designação assim denominada especificamente e contida nas opções da versão do Outlook que você usa?

    Bom, o recurso existe no Outlook 2013 e no novo Outlook 2016. Não sei se existia em versões anteriores.

    A finalidade não é bem a de fazer backup mas poderia ser usado para isso.

    Assim se fazia/faz o backup dele: https://support.microsoft.com/pt-br/kb/270670

    Isso aí é referente ao Outlook Express, eu achava que estavamos falando sobre o Outlook, que é um outro programa.

  • Fica difícil guardar tudo que se lê. Ainda mais de quem escreve "a lot" 😃 . Mas, eu disse em postagem acima que não apreciei os caminhos dos outlooks após a versão 6 do outlook express.

  • Pode não mais interessar, mas, onde eu disse que a extensão dos arquivos "backupeados" no outlook express 6 é dbk, na realidade é dbx. Estou consertando porque a gente nunca sabe o que pode causar uma indicação errada a alguém que confie na nossa indicação.

  • Infelizmente, o meu querido Opera Mail, com que estive tão intensamente envolvido, está deixando de ter algumas das preciosas qualidades que eu ainda apreciava. No caso principalmente de seu precioso backup e seu salvamento em .mbs.
    Sempre preferi salvar as mensagens que me eram mais significativas nesse formato. Isso pode ser feito mensagem por mensagem. Exportar permitia também salvar grupos como Caixa de Entrada e Enviadas de várias contas. Agora não está aceitando exportar esses grupos. A famosa conta mail do integrado ao navegador não existe mais, nem no Opera, nem no Opera mail. Aliás a função exportar e-mails não mais existe. Existe a faculdade de exportar esses grupos através de um clique direito nas contas e suas caixas de entrada e enviados, mas não está mais funcionando, isto é, não finaliza.

    Ainda reintegra os salvos em .mbs com todos os seus atributos e anexos. Assim, como ainda os salva um a um. Com a perfeição anterior. Com a perspectiva do upgrade para o Windows 10, pairam duas ameaças para mim: o próprio Windows 10 em si e a perda de algum(uns) e-mails mais recentes.